Ônibus e Vans


TRANSPORTE REGULAR (ÔNIBUS) E COMPLEMENTAR (VANS)

O sistema de transporte de Fortaleza entrou em operação em 1992 e é tronco-alimentador, com dois tipos de linhas: as que fazem a integração bairro-terminal e linhas que integram o terminal ao Centro da cidade ou ainda a outro terminal. Desde 2013, as opções de integração foram ampliadas com o Bilhete Único, que permite que o passageiro utilize quantas linhas precisar, realizando embarque em qualquer um dos cerca de 5 mil pontos de parada espalhados pela cidade, ao custo de uma única tarifa, no período de duas horas. Além disso, continuam em operação os terminais integrados e terminais abertos não-integrados.

TARIFA

O último reajuste da tarifa aconteceu em 2022. Mesmo com o aumento, a tarifa de Fortaleza continua sendo uma das mais baratas do Brasil dentre as capitais de mesmo porte e com sistema integrado de transportes.

- Inteira: R$ 3,90;
- Tarifa estudantil: R$ 1,80;
- Hora Social (segunda a sexta, de 9h ‪às 11h‬ e de 14h ‪às 16h‬): R$ 3,30 (inteira) e R$ 1,50 (tarifa estudantil)

- Tarifa Social (domingos, dia ‪13 de abril, 31‬ de dezembro e 1 de janeiro): R$ 3,30 (inteira) e R$ 1,50 (tarifa estudantil) 

INVESTIMENTOS
Com o objetivo de garantir economia, mais conforto e agilidade aos passageiros, a Prefeitura de Fortaleza vem realizando diversos investimentos no sistema de transporte, tais como:
- corredores e faixas exclusivas para o transporte público;
- aquisição de veículos mais modernos;
- modernização das paradas de ônibus;



MONITORAMENTO
O Centro Operacional Integrado (COI) funciona na sede da Etufor e é responsável pelo serviço de monitoramento em tempo real das linhas, velocidade média dos ônibus e vans nas faixas exclusivas e corredores, bem como o pleno funcionamento dos sete terminais fechados, terminais Washington Soares e José Walter, bem como das estações do Corredor Expresso da Bezerra de Menezes e Av. Aguanambi, por meio do circuito de câmeras. Com o uso da tecnologia, é possível acompanhar em tempo real a operação de transporte, readequando a frota dos ônibus, os intervalos e, se necessário, realizar o desvio de rotas em caso de acidentes, manifestações ou obras. Ao verificar o cumprimento de itinerários, a regularidade e o índice de confiabilidade, é possível diariamente estudar e analisar a parametrização do quadro de horários a partir de atrasos ou adiantamentos.