Paraciclos


Considerada uma das cidades mais cicláveis do país, Fortaleza segue incentivando a bicicleta como meio de transporte. Exemplo disso é que a Prefeitura instalou 859 paraciclos pela cidade.

Postos de saúde, Cucas, escolas, microparques urbanos, estações de bicicletas compartilhadas, areninhas, praças, órgãos públicos e demais áreas com grande concentração de público são contemplados com os dispositivos, conhecidos como mobiliários urbanos destinados a estacionamento de bicicletas por período de curta e média duração.

A instalação é custeada com os recursos arrecadados pelo sistema de estacionamento rotativo (Zona Azul). A iniciativa visa promover o modal cicloviário como prioridade na mobilidade da cidade. Confira o Manual dos Paraciclos.

Fortaleza conta ainda com quatro bicicletários nos seguintes terminais de transporte público: Antônio Bezerra, Messejana, Parangaba e Siqueira. Neles, os usuários podem deixar suas bicicletas em locais seguros antes de embarcar em algum ônibus, realizando assim a integração entre os modos de transporte.

Além disso, a cidade dispõe de 20 parapés (elementos inovadores que servem como suportes de pé e mão para o ciclista se apoiar ao parar em um semáforo). 

Com a instalação, a Capital cearense passa a ser a primeira do Brasil a disponibilizar esse tipo de equipamento aos usuários de bicicleta. A iniciativa acontece por meio da Parceria por Cidades Saudáveis, apoiada pela Bloomberg Philanthropies, pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela Vital Strategies. 

 

Paraciclos

Considerada uma das cidades mais cicláveis do país, Fortaleza segue incentivando a bicicleta como meio de transporte. Exemplo disso é que a Prefeitura instalou 859 paraciclos pela cidade.

Postos de saúde, Cucas, escolas, microparques urbanos, estações de bicicletas compartilhadas, areninhas, praças, órgãos públicos e demais áreas com grande concentração de público são contemplados com os dispositivos, conhecidos como mobiliários urbanos destinados a estacionamento de bicicletas por período de curta e média duração.

A instalação é custeada com os recursos arrecadados pelo sistema de estacionamento rotativo (Zona Azul). A iniciativa visa promover o modal cicloviário como prioridade na mobilidade da cidade. Confira o Manual dos Paraciclos.

Fortaleza conta ainda com quatro bicicletários nos seguintes terminais de transporte público: Antônio Bezerra, Messejana, Parangaba e Siqueira. Neles, os usuários podem deixar suas bicicletas em locais seguros antes de embarcar em algum ônibus, realizando assim a integração entre os modos de transporte.

Além disso, a cidade dispõe de 20 parapés (elementos inovadores que servem como suportes de pé e mão para o ciclista se apoiar ao parar em um semáforo). 

Com a instalação, a Capital cearense passa a ser a primeira do Brasil a disponibilizar esse tipo de equipamento aos usuários de bicicleta. A iniciativa acontece por meio da Parceria por Cidades Saudáveis, apoiada pela Bloomberg Philanthropies, pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela Vital Strategies.