Rede Semafórica


Fortaleza dispõe de um moderno sistema que permite acompanhar a dinâmica do trânsito nas vias onde existem semáforos centralizados, ou seja, aqueles que são otimizados em tempo real tendo por base as informações obtidas nos laços detectores instalados no asfalto.

Intitulado SCOOT (Split Cycle Offset Optimisation Technique), o sistema possibilita a comunicação direta dos equipamentos com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), transmitindo informações com vários indicadores como congestionamento, volume, saturação tempo de viagem e velocidade média dos veículos.

Recentemente, a tecnologia responsável pela comunicação dos semáforos centralizados passou de via telefônica privada pela de fibra óptica. Essa substituição tem permitido maior estabilidade no sincronismo dos equipamentos, atualização remota de planos semafóricos e intervenção rápida em casos de eventos inesperados.

Modernização

Dentre os 1.062 equipamentos que compõem a rede semafórica da Capital, 56% (594) possuem esse tipo de controle, enquanto 44% (468) são convencionais.

Uma das principais vantagens dessa tecnologia é a possibilidade de se comunicar diretamente com a Central da Mobilidade para Preservação de Vidas no Trânsito do órgão, o que permite a detecção de falhas de forma imediata e agiliza os serviços de manutenção.

Outro benefício é que os tempos desses sinais são otimizados em tempo real, variando de acordo com o fluxo veicular contabilizado pelos laços detectores instalados no asfalto. Desta maneira, as vias de maior fluxo são priorizadas, sendo atribuído maior tempo de verde para elas.